Capitães da Areia

Jorge Amado

You are here: Home - Uncategorized - Capitães da Areia


Capitães da Areia

Capit es da Areia Desde o seu lan amento em Capit es da Areia causou esc ndalo in meros exemplares do livro foram queimados em pra a p blica por determina o do Estado Novo Ao longo de sete d cadas a narrativa n

  • Title: Capitães da Areia
  • Author: Jorge Amado
  • ISBN: 9788535911695
  • Page: 405
  • Format: Paperback
  • Desde o seu lan amento, em 1937, Capit es da Areia causou esc ndalo in meros exemplares do livro foram queimados em pra a p blica, por determina o do Estado Novo Ao longo de sete d cadas a narrativa n o perdeu vi o nem atualidade, pelo contr rio a vida urbana dos meninos pobres e infratores ganhou contornos tr gicos e urgentes.V rias gera es de brasileiros sofreram oDesde o seu lan amento, em 1937, Capit es da Areia causou esc ndalo in meros exemplares do livro foram queimados em pra a p blica, por determina o do Estado Novo Ao longo de sete d cadas a narrativa n o perdeu vi o nem atualidade, pelo contr rio a vida urbana dos meninos pobres e infratores ganhou contornos tr gicos e urgentes.V rias gera es de brasileiros sofreram o impacto e a sedu o desses meninos que moram num trapiche abandonado no areal do cais de Salvador, vivendo margem das conven es sociais Verdadeiro romance de forma o, o livro nos torna ntimos de suas pequenas criaturas, cada uma delas com suas car ncias e suas ambi es do l der Pedro Bala ao religioso Pirulito, do ressentido e cruel Sem Pernas ao aprendiz de cafet o Gato, do sensato Professor ao r stico sertanejo Volta Seca Com a for a envolvente da sua prosa, Jorge Amado nos aproxima desses garotos e nos contagia com seu intenso desejo de liberdade.

    • Best Read [Jorge Amado] Ø Capitães da Areia || [Biography Book] PDF ↠
      405 Jorge Amado
    • thumbnail Title: Best Read [Jorge Amado] Ø Capitães da Areia || [Biography Book] PDF ↠
      Posted by:Jorge Amado
      Published :2019-01-05T14:48:17+00:00

    One thought on “Capitães da Areia

    1. Felisberto on said:

      O primeiro livro que li.O começo de tudo com uma grande obra.Não me admira que o grande Jorge Amado tenha sido perseguido devido à publicação deste livro. Retratar uma sociedade desta forma, quando na altura ela assim tal e qual era, a muita gente pode despertar a consciência e a outros despertar o perigo de vida.Crianças de rua, organizadas, astutas e unidas estas são. Ao lermos este belo livro sabemos que a luta contra a sociedade, contra o sistema instituído e sobretudo contra o fado [...]

    2. Célia Loureiro on said:

      Em Setembro de 2014 fui a Salvador da Bahia. Esperei muita coisa do Brasil e da América do Sul, mas esqueci-me da literatura. Isto é, a minha ideia estava toda errada: no meio da pobreza, e que não é pouca, há uma beleza pulsante, uma bondade comovente por entre as dificuldades e a emergência de um orgulho triste, o que advém de amarmos a terra que sabemos condenada. Parece que na Terra vem tudo em dois punhados: algo de bom e algo de mau, e a beleza é o que emerge do modo como o povo jo [...]

    3. Mohamed Shady on said:

      رواية عن العالم السفلي، عالم العصابات والسرقات والقتل، عالم العشوائية والموت الرخيص. عصابة من المراهقين تسمي نفسها "فرسان الرمال"، وهم مجموعة من الأطفال المشردين الذين وجدوا في أنفسهم ملجأً، يقومون بالسرقات والاحتيال والنصب لكفاية أنفسهم. الرواية جيدة جدًا وبتقدم رؤية تان [...]

    4. Tony on said:

      Amado, Jorge. CAPTAINS OF THE SANDS. (1937; This ed. 1988). ***. Amado is probably the best known and most widely read of all of the Brazilian novelists. This novel was his sixth in the series he called his “Bahia novels,” a series that individually explored separate classes (or, even, castes) of people who lived in that state. These six novels were his first efforts at writing, and, as he himself admits, were full of the mistakes and errors of a beginning writer. I’m not sure which, if an [...]

    5. Hugo on said:

      "Que horror!" diz Alberto, o estudante da Faculdade como é referido, quando encontra as crianças no trapiche (atracadouro) onde costumam pernoitar/viver. 'O Deus das Moscas' assemelha-se a um conto de fadas se o compararmos a este livro. Profundamente perturbador e tocante, é a história de um bando de crianças de Salvador da Bahia que, dadas as circunstâncias de abandono, maus tratos e pobreza, se fazem homens e tentam sobreviver.

    6. Pilar López on said:

      I read it a few years ago at school. At first, me and my classmates refused about reading it: it was long and sounded bored. I personally love reading but it was hard starting with this one but whan I did, then, I just couldn't stay away from it. The same with my classmates. We all love it. We love every little single part of it. It made us all cry. It made us all fall in love with one of the characters. It made us all read it at least twice. We were around 60 people and now days we all say it's [...]

    7. Silvéria Miranda on said:

      Uma história forte e triste. Porém, perde-se um bocado o ritmo da leitura devido à escrita do Jorge Amado, a que estamos pouco habituados em PortugalO autor faz uma coisa que raramente se vê: não apressa o final!

    8. Lisa on said:

      A fun pack of adventure tales that doubles as coming-of-age story and glimpse at grass-roots communism. It reads like a novel for adolescents, but clever, bad-ass adolescents who could intelligently grapple with underplayed scenes of rape, child abuse, and violence in general.This novel is the sixth and last in a cycle of novels about his native Bahia (in Brazil) that Jorge Amado wrote in his early twenties. It's not a must-read but it's a quick and skipping one.

    9. Jim on said:

      I started thinking as I was reading Jorge Amado's Captains of the Sands that it reminded me of A Clockwork Orange, both the novel and the movie. In both cases, there were criminal gangs of young toughs ruled by a canny chief, and both gangs were involved in mayhem, murder, and rape -- but unlike Clockwork, Amado takes his gang, named the Captains of the Sands, from young thugs into mythology. Instead of being involved in some strange pseudo-scientific rehabilitation scheme, what happens to the C [...]

    10. surfmadpig on said:

      Ο Amado είναι ο ατυχέστερος συγγραφέας στην ελληνική εκδοχή του που έχω υπόψη μου. Έχω διαβάσει δύο βιβλία του. Το ένα, η Η κυρία Φλώρα και οι δύο άντρες της, εκδόθηκε κατά ένα τρίτο περίπου μόνο, επειδή-έτσι-τους-έσκασε, με άπειρα κομμάτια του να λείπουν χωρίς κανένα λόγο, όπως σ [...]

    11. Natália Franco on said:

      O que acontece quando você adentra um mundo totalmente diferente daquele com o que está habituado? Uma realidade que lhe era tão pouco perceptível, ou tão passível de indiferença, e ao mesmo tempo tão próxima. Foi exatamente esse o tipo de questionamento que perdurou em minha mente após a leitura de Capitães da Areia. Jorge Amado rompe muitos dos ideais padrões sobre meninos abandonados para introduzir ao leitor a verdade, completamente nua, sem o véu da mídia, do povo e da cultura [...]

    12. André Caniato on said:

      Ainda que eu tenha me apaixonado pela(s) história(s) dos meninos num todo, o que me encantou mesmo foram a narrativa do Jorge Amado e a construção do romance. Nunca tinha lido nada desse autor, e fiquei maravilhado com essa espécie de delicadeza crua, esse jeito todo próprio de apresentar a história ao leitor. As vidas dos Capitães, contadas em episódios curtos dentro de cada uma das seções do livro, são poéticas, cruéis, pesadas, bonitas, tudo ao mesmo tempo.Como acontece frequente [...]

    13. Mari on said:

      Não acreditei muito quando resolvi fazer a leitura desse livro, seguindo a indicação do meu maravilhoso clube literário, mas depois que comecei, simplesmente não consegui mais parar.Esse livro é espetacular!Ao contrário da maioria dos brasileiros, consegui escapar da "leitura obrigatória" desse clássico na escola, e pude experimentar a escrita de Jorge Amado nesse clássico com olhos frescos - não tenho sequer uma queixa. A escrita é primorosa, o enredo é extremamente interessante, m [...]

    14. Raquel Curvacheiro on said:

      Se me perguntassem qual o livro da minha vida teria de responder, muito provavelmente, este. Este livro fez-me chorar, por duas vezes; ao recebê-lo e ao acabar de o ler. O meu pai ofereceu-me a história que Jorge Amado escreveu sobre os meninos de rua da Bahia quando eu tinha 13 anos para, segundo ele, me dar "uma nova visão da vida". Chorei! Não de emoção pela oferta e dedicatória, mas por birra por pura parvoíce porque queria um livro da Agatha Christie e não deste brasileiro de que n [...]

    15. Célia on said:

      Capitães da Areia era, sem dúvida, um dos livros mais antigos na minha pilha de livros por ler. Por um ou outro motivo, fui sempre adiando a sua leitura, mas no “Vocês Escolhem” deste mês os leitores deste blogue decidiram que de agora não passava. Jorge Amado é um dos escritores brasileiros mais (re)conhecidos e dele já tinha lido há alguns anos “Gabriela, Cravo e Canela”, de que me lembro de ter gostado bastante. Foi, assim, com muita curiosidade que parti para uma nova leitura [...]

    16. Simona on said:

      Qui non c'è la passione che ha contraddistinto "Dona Flor e i suoi due mariti" ma questo è un altro romanzo con una tematica diversa.Lo stile con termini ripetitivi rischia di stancare ed infastidire allontanando il lettore dalla storia.I "Capitani della spiaggia" non sono altro che i cosiddetti meninhos de rua, i bambini brasiliani che hanno tra gli 8 e i 14 anni, che vivono di piccoli espedienti, quali crimini, furti e accattonaggio lungo le spiagge di Bahia. "Capitani della spiaggia" può a [...]

    17. Sandra on said:

      Este livro foi tudo o que esperei que ele fosse. Cinco estrelas, porque não posso dar mais. Uma história bonita, poética, real e triste. Que nos faz desejar o melhor do mundo àqueles miúdos pobres, abandonados e órfãos da Bahia, conhecidos como Capitães da Areia. Ainda bem que Jorge Amado não se deixou intimidar pela censura e que, apesar de milhares de exemplares da primeira edição da obra terem sido queimados em praça pública, o livro conseguiu chegar até aos dias de hoje, actual [...]

    18. Catarina Cabral on said:

      É difícil não nos apaixonarmos pelas personagens criadas por Jorge Amado.Capitães da Areia é um livro para todos lerem, sem dúvida.

    19. Ahmed on said:

      يعتبر جورجي أمادو من أشهر روائيي البرازيل وتعتبر هذه الرواية هي الأشهر في مسيرته الطويلة بالرغم من أنها كانت من أعماله المبكرة وهو في العشرينات من عمره.الرواية تحكي قصة مجموعة من الأولاد المشردين يطلق عليهم أسم فرسان الرمال لأنهم يتخذون من الشواطئ الرملية مقراً لهم على سوا [...]

    20. Karmologyclinic on said:

      This was enjoyable but the biggest problem I had with this book and made me take 6 months to finish it, was that it read more like a collection of stories with the same characters, than a novel.Each chapter had an introduction or setup, then it went into the action which was nicely written and paced well and had a buildup that you couldn't stop reading and then the chapter ended and the next started again from zero and you had to introduce and build your interest up again. And most times, this w [...]

    21. Pequete on said:

      Há muitos anos que não lia um livro de Jorge Amado, por isso não é fácil fazer comparações, mas provavelmente este terá sido aquele de que mais gostei. As vidas dos meninos de rua da Baía são descritas sem falsos paternalismos, com tudo o que têm de cruel e dramático, mas também de bonito, e por vezes até divertido. Muito bom.

    22. Ricardo Pereira on said:

      Uma epopeia aos olhos de uma criança, interpretada por várias, num sistema que as ignorae que troça delas.O meu livro preferido, deixou-me sempre surpreso e ansioso, conseguiu incorporar-me numa das personagens e até certo momento, morri com essa personagem.

    23. Anna on said:

      I read this book and crying. Crying with joy, crying with sorrow I think, it's very emotional and sad roman about homeless children, which have friendship, but haven't mom's love and caress.

    24. Rodrigo Ferrão on said:

      Capitães são meninos de rua, na cidade de Salvador, Brasil. Andam abandonados, sem pai e mãe. Vivem em grupo, são pequenos homens à força. Numa história triste, espectacularmente profunda e apelativa aos mais nobres e profundos sentimentos. Sim, foi o único livro que me fez, alguma vez, chorar.

    25. Huy on said:

      ự nghiệp sáng tác của nhà văn nổi tiếng người Brazil Jorge Amado được chia là hai thời kỳ rõ rệt: Thời kỳ đầu khi ông sử dụng ngòi bút của mình để mô tả về những kiếp người nghèo khao khát tự do với khuynh hướng chính trị ủng hộ cách mạng vô sản và khuyến khích cuộc đấu tranh giai cấp, đến cuối những năm 50, ông lại chuyển hẳn qua thể loại hiện thực huyền ảo ca ngợi vẻ đ [...]

    Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *